Download
 
Apresentação de Slides
 
Correio
 
Fórum
 
Atividades
 
Pasta de Trabalho
 
 
Ajuda
 
MÓDULO VII
Considerações gerais
Cáusticos
Sabões e detergentes
Desodorizantes
Repelentes de insetos
polidores de metal
Pilhas e baterias
Derivados de petróleo de uso doméstico
Tintas, vernizes e lacas
Colas e adesivos
Outros
Medidas de Prevenção
Intoxicação por Produtos de Uso Doméstico  

 


Todo produto tem que ter rótulo, logo, só utilize produtos que tenham inscrito no rótulo, de forma clara, sua finalidade de uso. Essa indicação deve estar na parte da frente da embalagem, junto ao nome do produto. Por exemplo: sabão em pó, desinfetante, amaciante, detergente, inseticida.

Além disso, todos os rótulos devem conter:

• o nome do fabricante ou importador, com endereço completo, telefone, assim como o nome do técnico responsável pelo produto;
• a frase “Produto notificado (ou registrado) na Anvisa/MS” ou número do registro no Ministério da Saúde;
• a frase “Antes de usar leia as instruções do rótulo”, para que você saiba como usá-lo;
• informações sobre os perigos e primeiros socorros;
• o número de telefone do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC);
• caso esteja escrito no rótulo “PROIBIDA A VENDA DIRETA AO PÚBLICO” ou “USO PROFISSIONAL”, este produto somente poderá ser utilizado por profissional habilitado.

Na bula, devem constar os seguintes dizeres, no quadro de Informações Médicas sobre o produto: “Ligue para o Disque-Intoxicação: 0800-722-6001 para notificar o caso e obter informações especializadas sobre o diagnóstico e tratamento - Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica/RENACIAT – ANVISA/MS
Notifique ao sistema de informação de agravos de notificação (SINAN / MS)”

O rótulo não pode estar rasgado, descolado da embalagem, manchado ou com letras de tamanho pouco legível.

Não compre nem use:

• produtos saneantes vendidos por ambulantes em carros, peruas ou caminhões, etc. ou produtos saneantes vendidos em garrafas de refrigerantes e outras bebidas, pois há risco de serem produtos de fabricação e/ou comercialização ilegal, geralmente de toxicidade maior;
• produtos que não tenham data de fabricação, prazo de validade e número de lote;
• produtos cujas embalagens pareçam ter sido abertas ou estejam amassadas, enferrujadas, estufadas, rasgadas ou furadas;
• produtos embalados em grandes volumes (barris, bombonas ou tonéis) e que são transvazados para outra embalagem no momento da compra.

Precauções de armazenamento:

• Guarde produtos saneantes bem longe de bebidas, alimentos, medicamentos e cosméticos.
• Mantenha produtos saneantes fora do alcance de crianças e animais, pois podem atrair a atenção principalmente de crianças pequenas, entre 1 e 5 anos de idade, e causar acidentes graves.
• Mantenha os produtos saneantes protegidos do sol, chuva e umidade.
• Mantenha os produtos saneantes longe do calor e do fogo, pois alguns produtos são inflamáveis.
• Somente misture um produto saneante com outro produto qualquer se esta indicação constar no rótulo, pois a mistura indevida pode causar reações explosivas ou vapores tóxicos.
• Inutilize as embalagens vazias dos produtos saneantes, pois elas sempre guardam resíduos (restos) do produto. Fure o fundo e jogue fora as embalagens vazias, de preferência em sistema de coleta seletiva (separadas de outros lixos).
• Não perfure nem jogue no fogo embalagens de aerossóis e nunca vire o jato de um aerossol ou spray em direção ao rosto.
• Utensílios domésticos (copos, xícaras, colheres) só podem ser utilizados como medida para produtos saneantes se forem reservados apenas para esse fim.

Denuncie produtos clandestinos!

É muito importante a ajuda da comunidade em reconhecer os produtos clandestinos. Avise à Vigilância Sanitária de sua cidade ou Estado e notifique à ANVISA, via sistema de Notificações em Vigilância Sanitária/NOTIVISA
[link com http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/cadastro.htm], todo produto identificado nessas condições, assim como os agravos à saúde ocorridos.


 
Sair